terça-feira, 4 de outubro de 2011

Causo

Resolvi fuder com tudo, contudo quem mais se fudeu foi eu. Foi assim o fatídico dia do ocorrido... Não dormir, porém acordei. Xinguei, esperniei, soltei os bichos e dispensei meus fantasmas. Disse muitas e boas, tudo que tava preso na minha garganta foi lançado com tal aspereza, que deu pra sentir o gosto do rancor na minha boca. Como dizem, lavei a alma... Mas acho que foi um banho muito do mal tomado, porque agora estou aqui, que nem Madalena famosa arrependida, chorando as pitangas do leite derramado e escrevendo esse texto vil, cheio de frases feitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário