segunda-feira, 19 de setembro de 2011

05/09/07

E ela pedia em tom de súplica:

Me deixe viver! por favor!
È a última coisa que eu peço.
Prometerei ter uma vida digna, ter amor-próprio e ser piedosa com os que me apedrejam..
Preciso viver e fenecer nos meu dias quase humanos.

E ela calou-se, pois não tinha ânimo e nem força pra continuar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário