sexta-feira, 30 de setembro de 2011

missa à mulher de nome trocado

minha cabeça doía, os olhos ardiam, sem choro
pela primeira vez ouvi blue suede shoes e não sorri
não dancei os pés em reflexo, os ombros alquebrados

a fumaça parada no ar trancado, ocre, azedo.
pairam sobre o universo, abscesso, tortura.

pensava no telefone que não ligava, não tocava, não atendia
e o outro homem que só sabia dizer "sou eu", um erro
minha cabeça dói, os olhos ardem, sem choro

o mundo me adoece.

(autora: nina rizzi)

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

                

Apesar do Thiago e principalmente a Tiê serem bem conhecidos (pelo menos no meio underground) eu ainda não conhecia e foi uma grande satisfação essa descoberta. Me apaixonei por esse clip e adoro a sonoridade do francês.

sábado, 24 de setembro de 2011

un autre jour de l'insomnie

É tão clichê falar de insônia num blog, porque esse é um mal muito comum entre a nova (e nem tão nova assim) geração e é um tema muito falado por todos.

Mas enfim, o que estou querendo dizer é que: Não consigo dormir e isso é um inferno, principalmente quando não tem nada pra se fazer na madrugada (e isso é bem plausível, a não ser que eu fosse fiscal do cara do apito). e nem fico tentando, virando de um lado pra outro na cama, simplesmente desencano.

Fico com a TV ligada mas nem presto atenção nela e quando vou parar pra olhar o filme ou qualquer outra coisa que tá passando, geralmente falo: "mas que merda é essa? E desligo. Ponho música pra tocar no PC e pra não ficar deitada olhando pro teto e destrinchando tudo que aconteceu comigo durante a semana e pensando como eu poderia ter agido diferente em várias situações; vou arrumar o guarda-roupa, pentear o cabelo (as vezes cortar), lixar as unhas, fazer um lanche, organizar os cd's, livros e dvd's por ordem alfabética, ler um dos 30 livros que comecei e que to custando a terminar... Só não faço o que realmente deveria, que é estudar mas às 3 da manhã não rola mesmo.

Ficar na net também faz parte mas também não tenho muito o que fazer, já que não participo de nenhuma rede social, e acho que esse é o grande motivo das pessoas passarem tanto tempo na internet.. Então fico lendo alguns blogs e também pesquisando sobre coisas importantíssimas, nesses últimos dias li sobre Tutankamon (aquela múmia), tratamento caseiro pra acabar com as varizes, se pimentão e pimenta são da mesma espécie e se teve efeito especial no filme "capitão américa", como o ator ficou alto e forte na metade do filme? mas o maior tempo que passo é comprando coisas ou só olhando pra comprar depois, sou viciada, minha última aquisição foram um par de castanholas rsrsrs, nem sei tocar aquilo. Uma coisa é fato, madrugada na net é um perigo pro meu bolso, pelafé.

Ainda tem o drama de dormir fora de casa, aff! só de não estar na minha cama piora muito o quadro de insônia. Fico puxando conversa até o mais tarde possível e quando a pessoa dorme ainda dou umas sacudidelas pra tentar acordar e nunca tem jeito. Ainda não conheci ninguém que durma depois de mim. Daí só me resta o celular, olhar as fotos e os vídeos pela vigésima terceira vez, reler as mensagens, mandar mensagens, jogar um pouco, pouco mesmo porque meus jogos são versão pra teste. E pela manhã se perguntarem se dormir bem, respondo: "igual a uma pedra".

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

O Sol hoje ta lindo, eu vi.
Fui olhar, quase fico cega.
Ouço o silencioso som do universo.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

There Is A Light That Never Goes Out – The Smiths








And if a double-decker bus crashes into us
To die by your side, such a heavenly way to die
And if a ten-ton truck kills the both of us
To die by your side
Well, the pleasure and the privilege is mine..
            
                             ***

E se um ônibus de dois andares colidisse contra nós. Morrer ao seu lado, que jeito divino de morrer. E se um caminhão de dez toneladas matasse nós dois. Morrer ao seu lado, Bem, o prazer e o privilégio são meus..

*aff, que post fúnebre
 

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

05/09/07

E ela pedia em tom de súplica:

Me deixe viver! por favor!
È a última coisa que eu peço.
Prometerei ter uma vida digna, ter amor-próprio e ser piedosa com os que me apedrejam..
Preciso viver e fenecer nos meu dias quase humanos.

E ela calou-se, pois não tinha ânimo e nem força pra continuar.

sábado, 17 de setembro de 2011

Hilda, a mais subversiva de todas



Iniciei mil vezes o diálogo. Não há jeito.
Tenho me fatigado tanto todos os dias
vestindo, despindo e arrastando amor,
infância, sois e sombra.
Vou dizer coisas terríveis a gente que passa.
Dizer que não é mais possível comunicar-me
(em todos os lugares o mundo se comprime.
Não há mais espaço para sorrir ou bocejar de tédio..)
Ah, triste amor desperdiçado, desesperançado amor,
serei eu só... morrendo a cada instante, me perdendo?
Iniciei mil vezes o diálogo.
Não há jeito.
Preparo-me e aceito-me.

Sendo quem sou em nada me pareço..
Sendo quem sou, não seria melhor ser diferente
e ter olhos a mais, visíveis, úmidos
ser um pouco anjo e duende?
Cansam-me estas coisas que vos digo..
Cansam-me as esperanças renovadas
e o verso no meu peito repetido.
Cansa-me ser assim quem sou agora:
Planície, monte, treva, transparência.
Cansa-me o amor porque exige posse e pranto
sal e adeus.

Se te pareço noturna e imperfeita
olha-me de novo.
Com menos altivez e mais atento.
*Que aí terás certeza


(autora: Hilda Hilst) - *inclusão: tássica f.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

dica de site



Site legal polonês. Ele é atualizado diariamente, sempre tem algo inspirador pra quem curte design de interiores, design de moda ou arte em geral, ele é bem diversificado (a galera se garante). E o melhor, na page de cada designer (adoro essa palavra haha) possui um link onde você pode comprar coisinhas maravilhosas e praticamente exclusivas. A moeda é o zloty polonês e vale menos que o real. 1 zt custa cerca de 0,53 centavos. adoro! hehe

Segue link pra quem ficou curioso: http://www.example.pl/

terça-feira, 13 de setembro de 2011


 Não, as coisas não só podem mudar. como muda deveras. De uma semana, um dia, uma hora para outra, de repente sua vida fica de cabeça pra baixo ou então volta a posição correta, não sei. Dá um certo medo e vem aquela pergunta: "e agora?" "quem poderá me defender?" e nada de aparecer o chapolim colorado. Vou ter que recorrer as minhas listas e me organizar.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

tristeeeeeza não tem fim..

Não me façam feliz. Por favor, não me saciem nem me deixem pensar que alguma coisa boa pode sair disso.
Olhem para meus machucados. Olhem para este arranhão. Estão vendo o arranhão dentro de mim? estão vendo ele crescer bem diante dos seus olhos, me corroendo?
Não quero ter esperança de mais nada.

autor: Markus Zusak (mas poderia ter sido escrito por mim)